Ana Bueno
CAPITULAR BANANA COR.png
CAPITULAR ESTRELA COR.png

          Ana Bueno e o Banana são parte de uma mesma história. Ela só se tornou cozinheira há quase 30 anos e depois de prestar muita atenção a Paraty/RJ. Em seu processo criativo de chef de cozinha, ela vai do mar à serra honrando a cultura paratiense. Navega onde for preciso. É capitã de muitas naus. Segura, sabe aonde quer chegar.

 

Natural de São José dos Campos, chegou à cidade quando tinha 17 anos, com uma mochila nas costas e, na alma, um mundo de curiosidade. “Percebi que tinha sido capturada por Paraty durante uma Festa do Divino, em cima de uma árvore da Praça da Matriz, assistindo à procissão passar”, relembra.

A lida profissional forjou a líder que se comunica com facilidade com sua equipe, com os clientes e parceiros, com os fornecedores da Costa Verde. Um bom jeito de descobrir isso é assistindo a “Da Terra”, websérie em 11 episódios planejada para o Instagram da marca. “Fomos até onde eles produzem, mostramos o caminho do ingrediente. Também demos receitas, mas as pessoas são as estrelas deste projeto, dos nossos pratos. Não o cozinheiro”, defende.

Ana é atenta às iniciativas que propiciem a autonomia, o desenvolvimento sustentável e a preservação da biodiversidade. É representante dos movimentos em torno da gastronomia social, da educação ambietal e da economia circular. Tão multidisciplinar quanto a gastronomia.

Ana é múltipla 

“Ana Bueno é do peixe, da banana e da farinha”. É chef e proprietária do Restaurante Banana da Terra. Também é proprietária de um bufê que realiza diversos eventos em Paraty e adjacências. É autora do livro “Culinária Caiçara” (2007) que reúne receitas locais com muita propriedade. Pela gastronomia caiçara, se envereda com afinco a ponto de, periodicamente, revisitar as referências do universo tão particular de seu território.

Entre 2003 e 2018, organizou 10 edições da “Folia Gastronômica”, evento que reuniu, em Paraty, chefs de todo o Brasil; além de qualificar e iluminar a gastronomia local.

Foi criadora da “Escola de Comer”, projeto que revolucionou a merenda de Paraty e tornou-se referência nacional - venceu, inclusive, o Prêmio de Responsabilidade Social da revista Prazeres da Mesa, em 2018.

 

Idealizou o projeto “Mapa do Gosto”, ação social, cultural e turística que possibilitou o levantamento dos produtos e produtores locais e os conectou aos empresários e chefs de Paraty.

Em 2019, Ana participou da primeira edição do programa “Mestre do Sabor”, da Rede Globo, aventura divertida e marcante que a revelou a novos públicos.

Também é embaixadora do projeto “Eu Reciclo”, que incentiva a separação de resíduos recicláveis nos restaurantes e bares da cidade.

Coordena o projeto “Mulheres da Costeira”, que tem como meta capacitar e formar mulheres em diversas áreas e criar uma potente rede de empreendedoras locais. A primeira turma é composta por cinco representantes da área gastronômica. “A ideia é estender essa oportunidade a artesãs, a costureiras, a apicultoras, a agricultoras, a pescadoras, etc formando um ampla e poderosa rede autossustentável”, detalha. O projeto pioneiro contou com investimentos da empresária e está aberto a apoios e patrocínios.

Em meados de 2022, Ana deve inaugurar um empreendimento gastronômico no “Centro Histórico”, o lendário “Café Paraty”, que voltará a funcionar no mesmo ponto, com o fraseado do jazz e a balada blues, mas em uma nova versão, com um cardápio acessível e gastronômico.

Ana é múltipla. E há mais dela aqui: restaurantebananadaterra.com.br/blog

IMG_0047.jpg
IMG_0464.jpg
IMG_0297.jpg
IMG_0178.jpg

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
CAPITULAR PEIXE COR.png